安哥拉国家银行意图制止路边美金贸易行为

Angola 2016-05-18  阅读次数:

安哥拉自2014年中面临严重的经济危机。安哥拉国家银行意图通过警方协助来遏制路边非法兑换美金的行为,这种非法交易是安哥拉目前唯一外汇通行的方式,但是其交易的汇率却比官方汇率高出了三倍之多。

 

安哥拉国家银行货币政策委员会在最近一个月的月报中提出了这个想法并且于本周二表示路边非法进行货币兑换的商贩均未曾报税或者向有关部门申报交易行为。

 

委员会也建议主管单位的司法人员对外汇非法交易市场加强管制并担负起责任,同时,期望央行在财政系统规范化方面的监督能够更加实际有效。

 

根据记者近日匿名在路边走访货币商贩得到的消息,这些不法商贩现在想转移交易地点,不在路边进行贸易而是选择在家门口更为保险的场所与顾客协商交易。同时,他们也会问清楚顾客真是的购买意图,担心会碰到警察。

 

在罗安达地区,这些商贩的兑换比率已经达到了1美元比500多宽扎,然而官方的汇率现在只是1美元比166宽扎。

 

受制于目前油价下跌而导致的经济危机,银行柜台已经停止了美金的出售业务。因此,对于一些想要兑换美金离开安哥拉的国人或者外国人来说,尽管面临高额的兑换比率,但是这种路边市场已经成了他们唯一的选择。

 

 

原文:

Banco Nacional de Angola quer travar venda de dólares na rua

 

Angola vive desde meados de 2014 uma forte crise financeira. O Banco Nacional de Angola quer a polícia a combater a venda ilegal de dólares nas ruas, a única forma de acesso a divisas no país, mas que são transacionadas três vezes acima da taxa de câmbio oficial.

A posição vem expressa na mais recente nota mensal do Comité de Política Monetária do BNA e confirma esta terça-feira os receios com que muitas destas 'kinguilas' [mulheres que se dedicam a esta actividade] já estão a tratar o negócio, ilegal, já que não pagam impostos ou declaram as compras e vendas.

Aquele órgão do Banco Nacional de Angola (BNA) recomendou agora "às autoridades competentes maior controlo e responsabilização dos agentes promotores do mercado informal de moeda estrangeira", ao mesmo tempo que pretende que a supervisão do banco central seja "mais actuante e enérgica na preservação da ética e cumprimento das normas do sistema financeiro".

Conforme a Lusa constatou em rondas nos últimos dias, as 'kinguilas' tentam agora não fazer as transações nas ruas e antes em casas, mais resguardadas, onde negoceiam com os clientes. Antes ainda tentam confirmar o real interesse dos compradores, receando tratar-se de agentes policiais, conforme algumas descreveram à Lusa, sempre sob anonimato.

Dependendo das zonas de Luanda, estas mulheres já transacionam cada um dólar acima dos 500 kwanzas, quando a taxa de câmbio oficial ronda os 166 kwanzas, por cada dólar.

A crise cambial que o país atravessa, decorrente da quebra na cotação do petróleo, tornou praticamente impossível a compra de dólares aos balcões comerciais. Neste contexto, a opção pelo mercado de rua tem sido o último recurso para estrangeiros e nacionais, que necessitam de sair do país com divisas, apesar de as taxas de câmbio nunca terem sido tão altas.

A nota do CPM refere que "face à escassez de divisas que se observa na economia" angolana, os bancos comerciais devem fazer "uma afetação criteriosa dos escassos recursos disponíveis de maneira a contribuírem para a satisfação das necessidades essenciais da população", dentro das "prioridades definidas pelo Executivo".

Angola vive desde meados de 2014 uma forte crise financeira, económica e cambial decorrente da quebra das receitas da exportação de petróleo.

 

TPA com CM e Lusa / EB

 

 

来源: VivaAfrica